• ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

  • ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

Município

Histórico

Publicado em 08/10/2013 às 14:59 - Atualizado em 26/11/2015 às 16:33

O primeiro fogo populacional ocorre em meados do século XVIII, por volta da década de 1780. A família que desbravou este sertão foram os “Borges do Amaral e Castro”.  Cujos remanescentes ainda povoam este local.

A data de fundamentação burocrática da então fazenda como “freguesia de nossa senhora do patrocínio de baguáes” foi em 10 de maio de 1856, por lei provincial nº 420, que institui a freguesia. Sendo esta a verdadeira data de aniversário da cidade, que é mais antiga do que imaginava-se.  A data de 03 de dezembro de 1961, foi a emancipação político-administrativo que fundamenta o território como município, pela lei estadual nº. 731, de 17 de julho de 1961.

Esta fazenda transformada em freguesia, possuiu outrora, duas invernadas: a invernada do socorro e a invernada dos gateados, hoje fazenda. A invernada do socorro hoje encontra-se dentro da área da fazenda florestal gateados.

A freguesia de baguáes no ano de 1862, possuía um contingente de 532 escravos negros, sendo 268 mulheres e 264 homens. O que explica a constituição de quilômetros de taipas espalhadas por toda a região. Como a exemplo de mais de 40 km de taipas apenas dentro da atual fazenda florestal gateados.

A cultura que permeia a sociedade é de origem autóctone segundo pesquisas atuais de arqueologia histórica, com vestígios de 7 mil anos, segundo historiadores e arqueólogos do instituto Anchietano de São Leopoldo – RS.

Atualmente sua população é de 7.486 habitantes segundo publicação do IBGE no diário oficial da união datado de 04/11/2010. Sendo 3.850 homens, 3.636 mulheres, tendo como população urbana 4.410 e com uma população rural de 3.076 habitantes.

Sua economia tem como base a cultura agrosilvopastoril, com destaque para a silvicultura da fazenda florestal gateados com a maior área reflorestada do sul do país.

Geograficamente o território é considerado como aparados da serra; com um povo cordial, acolhedor, hospitaleiro.

Encerramos este breve e parcial histórico lembrando a frase pela qual campo belo do sul ficou conhecido.

“o povo que tem passado é um povo de futuro”

 

Fonte: Wanderleia Sales Silva – Formada em Turismo e Hotelaria, Graduando do Curso de História, Membro da Associação de Pesquisa Cia. da História, inscrita sobre o CNPJ 10.694.256/0001-08 e devidamente cadastrada no CNPq.